Humberto Dantas

Humberto Dantas de Mizucam é Cientista social graduado em 1998 pela Universidade São Paulo, USP/SP, na qual tornou-se também mestre em 2002 e doutor em ciência política em 2007. É professor do Insper – Instituto de Ensino e Pesquisa e da FESP-SP – Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo.

Coordena cursos de pós-graduação na FIPE-USP e na Escola de Sociologia e Política de São Paulo. A experiência como docente teve início em 1999, em graduação e/ou pós-graduação na Fundação Armando Álvares Penteado, FAAP. Outras instituições entraram para o currículo do professor que já coleciona mais de 300 turmas formadas em cursos conduzidos por parceria com diversos ramos da sociedade civil.

Atua como conselheiro de relevantes organizações sociais como o Movimento Voto Consciente, o Instituto PNBE, a Oficina Municipal e a Associação Viva e Deixe Viver.

No primeiro quadrimestre de 2008 foi coordenador de projetos sociais do Instituto Unibanco na área de educação – Ensino Médio. Entre 2010 e 2011 foi superintendente da Fundação Mario Covas, onde desenvolveu ações suprapartidárias de educação política e governança no setor público.

Desde 1995 acumulou experiência em importantes centros de pesquisa, dentre os quais: CEPAC, FIPE-USP, Serasa, IDESP, DCP-USP, Ministério da Educação, Sciere e FUNDACE. É proprietário da H Dantas & Dantas, empresa especializada em ações de educação política e fortalecimento da democracia, desde 2008.

Tem presença marcante na imprensa, publicando artigos, participando de debates e entrevistas, e ocupando espaço cativo em algumas publicações.

Na área do jornalismo foi comentarista da Rádio 9 de Julho (2004/2005) e apresentador do programa semanal Despertar da Cidadania na rede nacional Canção Nova entre 2007 e 2010. Atualmente é comentarista político da Rede Vida de Televisão, apresentador do Minuto da Democracia, durante o Jornal da Vida. Em março de 2015 previu “um dos maiores escândalos políticos de nossa história” e avaliou que o episódio seria um teste decisivo para compreender a competência do Judiciário para “julgar conforme determina a lei”.

Foi colaborador da Comissão de Justiça e Paz e da Pastoral Fé e Política, ambas da Arquidiocese de São Paulo, onde por anos colaborou com o jornal O São Paulo. Seus comentários também foram ouvidos pela rádio América de 2007 a 2009.

É membro de corpo editorial de alguns periódicos. Desde 2007 do Jornal da Comissão de Justiça e Paz SP, a partir de 2011 do jornal do Instituto do Legislativo Paulista e após 2014 dos Cadernos ADENAUER (São Paulo).

É comentarista da Rádio (desde 2013) e na TV Estadão comenta na companhia da jornalista Roxane Ré no programa Estadão no ar, 3ª edição, a partir de fevereiro de 2015, antes estava na tv do Grupo Estado em participações especiais. Escreve sobre a cultura brasileira local “sob olhar provocativo”, como explica no blog que mantém no Estadão em parceria com jornalistas. Analisa o cenário político brasileiro e comenta os principais fatos e os temas relacionados à política do dia.

É autor do livro Democracia e Saúde: uma realidade possível? (Paulus-2007) e organizador das obras Introdução à Política brasileira (Paulus-2007), Coligações Partidárias na nova Democracia Brasileira (KAS-2010), De olho no Legislativo (KAS-2013) e Parceria social público-privada (Oficina Municipal, 2012) e Análise Política e Jornalismo de Dados: ensaios a partir do Basômetro (FGV,2014).

 

 

Atualizado em junho/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

https://twitter.com/humbertodantas

http://epoca.globo.com/ideias/noticia/2014/12/bhumberto-dantasb-reforma-politica-seria-um-esforco-enorme-para-continuar-com-aberracoes-em-novas-roupagens.html

http://redevida.com.br/programa/jornal-da-vida/dantas-admite-tensao-com-lista-dos-politicos.html

http://buscatextual.cnpq.br/buscatextual/visualizacv.do?metodo=apresentar&id=K4131510J9

https://www.lfg.com.br/corpo-docente/humberto-dantas-de-mizuca

http://politica.estadao.com.br/blogs/humberto-dantas/

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *