Frederico Vasconcellos

Frederico Vasconcellos, o Fred, nasceu em Olinda (PE), em 1944. Formou-se em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco (Unicap/PE), e exerce a profissão desde 1967.
 
Começou a carreira em Recife (PE) como repórter da sucursal Norte/Nordeste da extinta revista Manchete. Passou pela redação do Jornal do Commercio (PE). Participou com destaque da grande reforma de 1973 da Gazeta Mercantil, em São Paulo (SP), onde atuou como repórter, editor e secretário de Redação. Em 1985, entrou na Folha de S.Paulo, onde lançou a coluna Painel Econômico, da qual durante muitos anos foi editor.
 
É repórter especial do jornal desde 1996. Mantém, desde 2007, o Blog Interesse Público, alocado no portal UOL. Em março de 2010, foi escolhido para atuar no programa Semestre Acadêmico da Folha de S.Paulo, que oferece a profissionais da casa a possibilidade de se dedicarem por um período a atividades acadêmicas e a uma pesquisa relativa a algum veículo do grupo. Por seis meses, Fred ministrou aulas no curso de Jornalismo da ECA/USP, desenvolveu pesquisas e orientou jovens repórteres da casa, afastando-se momentaneamente da cobertura diária. Foi, também, professor convidado em cursos de Jornalismo Investigativo na Faculdade Jorge Amado (BA).
 
É autor dos livros Fraude (Scritta, 1994), que revela os bastidores das importações superfaturadas de equipamentos de Israel no governo Orestes Quércia, em São Paulo; Juízes no Banco dos Réus (Publifolha, 2005), sobre investigações jornalísticas que realizou na Seção Judiciária Federal de São Paulo durante seis anos; e Anatomia da Reportagem – Como investigar empresas, governos e tribunais, obra toda escrita na primeira pessoa, que apresenta 28 recomendações úteis sobre como proceder antes, durante e depois da investigação jornalística, incluindo sugestões para evitar transtornos jurídicos (Publifolha, 2008). Por Juízes…, foi segundo colocado na categoria Livro-Reportagem do Prêmio Jabuti 2006.
 
Recebeu, entre outros, os prêmios Esso de Jornalismo 1969 (na categoria Regional, pela matéria O charlatanismo no combate ao câncer, publicado no Jornal do Commercio), o Bovespa de Jornalismo 1988, o BNB de Imprensa, e o Icatu de Jornalismo Econômico 1997 (com a reportagem Lei é branda com infração financeira, publicada na Folha de S.Paulo). Foi finalista do Premio a la Mejor Investigación Periodística de un Caso de Corrupción, do Instituto Prensa y Sociedad e Transparency International Latinoamérica y El Caribe, e do Grande Prêmio Ayrton Senna de Jornalismo 2002.
 
Nas horas vagas, dedica-se a outro teclado que não o do computador: toca piano (jazz e MPB).
Segue em março de 2015 como repórter especial e editor do blog 'Interesse público que foca principalmente o mundo jurídico. Completa 30 anos de dedicação à Folha de S.Paulo.
 
 
Atualizado em março/2015 – Portal dos Jornalistas 
Fontes:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *