Francisco Alves

Francisco E. Alves graduou-se em Jornalismo pelaUniversidade de São Paulo (USP), em 1978. Sua carreira na profissão teve iníciono jornal estudantil Dois Pontos, que ajudou a fundar. A idéia era colocar emprática todo o aprendizado adquirido na universidade, já que, na época a Escolade Comunicações e Artes (ECA) não dispunha de um jornal laboratório. Passarampelo Dois Pontos nomes que hoje são destaque no Jornalismo, entre eles: Caio Túlio Costa, Silvia Popovic, Mário SérgioConti, entre outros.

 

Em1976, foi para a Folha de S. Paulo (SP) atuar como revisor. Paralelamentepassou a trabalhar na editoria do Grêmio Politécnico na revisão de apostilas doCursinho da Poli e livros de engenharia. Por um curto espaço de tempo,colaborou como revisor do jornal Movimento (SP).

 

Nofinal de 1976, trabalhou no jornal Diário do Grande ABC (SP), como redator erevisor. Ajudava ainda na editoria Internacional e no fechamento da primeirapágina. Foi transferido para a editoria Economia pouco antes de resolver deixaro jornal.

 

Noinício de 1977, a convite de um amigo, EdmundoMachado Oliveira, foi trabalhar na revista Minérios (SP), mesmo sementender nada sobre o assunto. Com o tempo, tomou gosto pelo tema.

 

Enquantoestava na Minérios, teve uma rápida passagem pelo jornal O Estado de S. Paulo(SP), onde atuou como revisor na editoria de Política e Economia.

 

Saiudo Estadão, mas continuou na revista por mais cinco anos. Em 1983, lançou, comalguns amigos, a revista Brasil Mineral (SP) que continua em circulação, sendouma das publicações mais importantes no setor de mineração. Atua como editor, repórtere redator da revista.

 

Em1988, Francisco lançou a revista Química Industrial (SP), que também circulaaté hoje, apesar de seus altos e baixos. Dois anos depois, mais uma publicaçãoganhou o mercado: a Saneamento Ambiental (SP), que trata de um assunto poucodiscutido na época.

 

Atualmente,é responsável pela edição das três revistas: Brasil Mineral, Química Industriale Saneamento Ambiental.

 

Nomundo da literatura, se aventurou escrevendo um livro infantil, O Dodói de Gigi (Abrale, 2008). A histórianarra a experiência de uma menininha que foi diagnosticada com leucemia, masque, ao realizar o tratamento, se cura. O livro foi baseado na vida da filha deFrancisco que, na época, tinha dois anos de idade. Os direitos autorais foramdoados a uma instituição que lida com câncer infantil e três mil exemplaresforam distribuídos para pacientes em instituições do Brasil inteiro.

 

 

 

Últimaatualização: Atualizado pelo Portal dos Jornalistas ? Set/2011

Fontes:

 

Depoimentopessoal

 

http://www.maxpressnet.com.br/Jornalista/Visualizar.aspx

 

 

 

 

Sua primeira experiência no jornalismo aconteceu no jornal estudantil Dois Pontos, onde foi um dos fundadores. Atualmente (2011)é responsável pela edição de três revistas: Brasil Mineral, Química Industrial e Saneamento Ambiental.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *