Flávia Denise

Flávia Denise de Magalhães nasceu em Belo Horizonte (MG), em 9 de maio de 1986. Estudou Comunicação Social com ênfase em Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC/MG) e iniciou o curso de Letras na Universidade Federal de Minas Gerais (Ufmg/MG). Especializou-se em Publishing, na New York University (NYU), em Nova York, nos Estados Unidos.
O primeiro emprego no Jornalismo foi como estagiária do Laboratório de Fotografia da PUC/MG, em 2005, fazendo parte da equipe responsável pela qualidade e padrões técnicos do laboratório e do processo químico P&B, além de monitorar os alunos no processo de revelação. No ano seguinte, estagiou na PUC TV. Ali, participou da produção do Jornal 15 Minutos e, posteriormente, fez parte da equipe que desenvolveu o conceito do programa Eureka, com notícias sobre Ciência e Tecnologia.
De 2007 a 2008, foi monitora do jornal Marco, onde orientava repórteres, apurava e escrevia matérias para o jornal laboratório. Na sequência, foi para o jornal O Malhete, como responsável pela apuração, redação e fotografia do curso de Direito da PUC/MG.
Em 2008, desenvolveu o blog Livro Livre, projeto experimental da graduação de Jornalismo, que teve como tema os livros, o mercado editorial e a Literatura. O blog teve grande repercussão, virou coluna de Literatura do caderno Ragga Drops, do jornal Estado de Minas, em 2010, parceria que durou até 2012, e também foi transformado em especial no formato de infográfico com dicas de Literatura. O blog chegou a alcançar mais de 10 mil acessos por mês.
Em 2009, atuou como repórter do portal Uai, onde foi responsável pela cobertura das editorias de Cidades, Política e Internacional. No ano seguinte, trabalhou no site da TV Alterosa. Entre 2010 e 2012, trabalhou como editora responsável pelo caderno Ragga Drops.
É editora da revista Ragga, publicação mensal direcionada ao público jovem. Uma das primeiras mudanças que promoveu na revista foi a incluir uma coluna mensal de pequenas notas sobre Arte e Cultura, destacando os novos projetos lançados em Belo Horizonte e os destaques sobre os temas no mundo. Sua proposta foi a de trazer um toque de leveza para a revista, marcando uma nova postura na editoria do veículo e oferecendo o que considerava ser ideal para o leitores.
Durante o curso de Publishing, na New York University, a jornalista, juntamente com os colegas, criou uma revista para insones chamada Shut-Eye, expressão que significa “pregar os olhos” ou “soneca”. O design da revista e da capa ficou sob a responsabilidade de Flávia.
Atualizado em 27 de setembro de 2012 – Portal dos Jornalistas/MG.
Fonte:
Informações fornecidas pela própria jornalista

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *