Emílio Camanzi

Emilio Camanzi é natural de Bologna, Itália, e iniciou sua carreira na área automobilística em 1966, no Jornal da Tarde, em São Paulo, e participou da criação do suplemento Jornal do Carro.

Trabalhou na Editora Abril por 18 anos ocupando os cargos de Repórter, Chefe de Reportagem e Editor Executivo da revista Quatro Rodas, Diretor da revista Super Moto, criou as revistas Náutica e Grid e foi Editor Executivo da revista Playboy.

Depois da Editora Abril, foi Editor de Testes da revista Auto Esporte de onde saiu, no começo de 1992, para comandar a diretoria de Comunicação da Fiat Automóveis.

No final de 1997, ingressou nos Diários Associados como Editor Executivo dos cadernos Veículo do Jornal Estado de Minas e Diário da Tarde.

Em 2004, criou o programa automotivo Auto Papo, transmitido pela TV Alterosa para todo o estado de Minas Gerais, onde atuou como Produtor Executivo e Apresentador do programa. Em 2008, o programa passou a se chamar VRUM e a ser exibido em rede nacional pelo SBT, completando sete anos no ar (em 2015).

Como nem só de trabalho vive o homem, Emilio atuou, também, como piloto de competição nas categorias Turismo Brasileiro, Rali e Enduro de Moto e, ainda, hoje, mantém o hobby de fazer umas trilhas com o seu Jeep pelas montanhas de Minas, terra propícia para a prática deste esporte.

Como resultado dessas aventuras, lançou, em setembro de 2010, o Guia Off-Road – 101 dicas para não ficar agarrado, editora Gutenberg. O foco foi nos veículos com tração 4×4, já que o andar fora de estrada, ou off-road, é uma maneira de incrementar o companheirismo e a solidariedade entre as pessoas. A edição traz dicas importantes para os aventureiros que apreciam a prática, assim como, para aqueles viajantes comuns que se podem se deparar com uma estrada de terra esburacada, “coisa que não falta neste país”, alerta.

Além das trilhas, Emilio não abandona o Ferreomodelismo, um hobby antigo que funciona como um antídoto para o seu estresse.

Em abril de 2015 Emilio Camanzi ficou entre os ‘+Admirados da Imprensa Automotiva’, sendo classificado entre os 20 primeiros jornalistas mais admirados do segmento. A eleição é uma realização do Jornalistas&Cia Imprensa Automotiva, em parceria com a Maxpress.

Sobre a atividade e a trajetória no jornalismo automotivo, Emílio nos enviou um depoimento pessoal:

“Sou um dos mais ‘antigos’ jornalistas em atividade no setor automotivo: são 49 anos de atuação na área. Por isso, receber esse reconhecimento é muito mais que gratificante, é um prêmio! E eu gostaria de dedica-lo a uma pessoa especial: Luiz Carlos Secco. Explico: comecei no Jornal da Tarde dois meses antes que o jornal fosse para as bancas, em 4 de janeiro de 1966. O Secco já atuava no meio há algum tempo e eu, fanático por automóveis, não saia do seu pé, tanto que, em meados daquele ano, me chamou para trabalhar com ele e participar da elaboração de uma página semanal, às quartas-feiras, com o nome de Jornal do Carro. Foi este o início do tão famoso caderno Jornal do Carro. 

Com muito carinho e uma paciência de pai, ele me orientou e ensinou, com toda a sua maestria, a verdadeira função de um jornalista: estar ao lado da verdade e ter sempre uma conduta correta. Foram essas lições que sempre me orientaram e guiaram minha carreira. Por isso, mais uma vez, obrigado Secco.”

 

 

Atualizado em abril/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

DEPOIMENTO:

Página criada por um admirador – https://www.facebook.com/pages/Em%C3%ADlio-Camanzi/213962718691933?sk=info&tab=page_info

https://twitter.com/emiliocamanzi

http://opopular.vrum.com.br/app/301,21/2010/12/17/interna_vrumtv,43124/apresentadores-e-reporteres.shtml

http://grupoautentica.com.br/gutenberg/autor/emilio-camanzi/772

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *