Edgardo Martolio

Edgardo Martolio (64) nasceu na Argentina. Naturalizou-se brasileiro. Trabalhou em rádio e TV no começo de carreira e jornais e revistas. Mudou-se para o Brasil e passou a trabalhar na Editora Abril. Passou por várias funções e assumiu como diretor da Editora Caras Brasil e posteriormente como superintendente.

Entre outros prêmios, em 2007, em Paris, ele recebeu a Medalha de Ouro da Société Académique d’Education et d’Encouragement ‘Arts, Sciences e lettres’ da França e em 2008 foi distinguido com o Troféu Raça Negra Afrobras por sua contribuição para a inclusão multirracial.

Sob a gestão dele que entre 2014 e 2015 a Editora Caras, comprou os títulos Aventuras na História, Bons Fluidos, Manequim, Máxima, Minha Casa, Minha Novela, Recreio, Sou+Eu, Vida Simples, Viva Mais, Placar, Anamaria, Arquitetura & Construção, Contigo, Tititi, Você RH e Você S/A – marcas, que nasceram dentro da Abril. Para receber as redações, a empresa precisou mudar a estratégia e criar turnos de trabalho, já que o espaço não conseguiria alocar todos ao mesmo tempo.

Edgardo lançou em junho de 2014 o livro Glória Roubada: O outro lado das copas (Editora Figurati). Na obra, ele relata como os políticos utilizam a Copa do Mundo para a glória pessoal e para sustentar seus regimes em momentos de crise. A obra que teve como inspiração o futebol e a relação com regimes políticos é detalhista e surpreendente. Entre os detalhes a primeira Copa, de 1930, que aconteceu no Uruguai, para qual o Rei da Romênia (após o exílio) volta ao poder dois meses antes do mundial e convoca uma seleção que não existia. Era um grupo de operários que não sabia jogar futebol e aprendeu alguma coisa com seus companheiros de trabalho que eram ingleses. Lembra a história do jogador austríaco Matthias Sinderlar se negou a jogar pela Alemanha nazista na Copa de 34, e acabou sendo encontrado morto.

Em agosto de 2015 Martolio promoveu uma reformulação editorial e estrutural da Placar, que havia adquirida. A principal mudança proposta antecipou que a revista deixa de ser apenas sobre futebol. Passa a incluir vários esportes, principalmente pela proximidade com os jogos olímpicos. De acordo com o anunciado a “nova” Placar vai colocar o “esportista como personagem principal, ao invés do jornalista. Os jornalistas não serão o principal, vamos tratar dos esportistas. Tudo vai precisar se relacionar ao esporte”, afirmou.

Em entrevista à Revista Imprensa de julho de 2015, ele fez uma profissão de fé no mercado de revistas, que, segundo avalia, ainda é e continuará muito grande, o que reforça o seu entusiasmo com as aquisições da Abril e o otimismo com a expansão da Editora Caras.

Segundo informou ao Portal dos Jornalistas, a empresa não precisou fazer investimentos na ampliação de suas instalações físicas para absorver as novas redações. Fez apenas alguns rearranjos físicos para acomodar a todos.

Em artigo na revista Rolling Stone publicado em 22 de março de 2013, escreveu sobre os 50 anos do lançamento do primeiro álbum Beatles o Please Please Me, que os consagraria como “a banda mais jovem a chegar ao topo, na lista dos mais vendidos, com o vinil de estreia”. Assinou.

Em 2015 Edgardo segue como CEO da Editora Caras de Brasil e é colunista do site argentino do jornal Perfil.

 

 

Atualizado em novembro/2015 – Portal dos Jornalistas

Fontes:

http://rollingstone.uol.com.br/noticia/50-anos-do-disco-que-mudou-liverpool-e-o-mundo/#imagem0

http://portalimprensa.com.br/noticias/brasil/73698/celso+unzelte+e+o+novo+editor+da+placar+revista+passa+por+reformulacao+editorial

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-arte/2014/06/04/interna_diversao_arte,430859/edgardo-martolio-lanca-livro-com-tema-de-futebol-e-politica.shtml

http://aner.org.br/eventos/ibero-2014/

http://www.portaldosjornalistas.com.br/noticia/contigo-placar-fecham-ciclo-transferencias-dos-titulos-da-abril-caras

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *