Christian Morais

N?DiayeChristian Escot Morais nasceu no Rio de Janeiro, em 02/8/1964. O nomeestrangeiro ? derivado do idioma wolof, falado no norte da África ? tem origemno pai senegalês, e pronuncia-se ?nidiáie?. Mas ele prefere mesmo ser chamadode Christian. Formado em 1990, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro(UERJ), começou a carreira ainda na faculdade, redigindo para um informativo daassociação de docentes. Antes, porém, por volta do fim dos anos 80, enquantoatuava como documentalista e assessor da biblioteca da ONG Iser (Instituto deEstudos da Religião), foi revisor e redator das primeiras edições do jornal Vermelho e Branco, editado por NewtonCarlos, publicação que buscava analisar os rumos do socialismo a partir daPerestroika e da queda do Muro de Berlim.

Em1991, começou a trabalhar na Revista de Comunicação, voltada para estudantes deComunicação Social. Na publicação, fundada e editada por Alfredo de Belmont Pessoae pelo mítico repórter Mário de Moraes, Christian iniciou como repórterfree-lancer, passou a repórter especial, e, mais tarde, tornou-se chefe deRedação. Entre idas e vindas, permaneceu por lá até 1997.

Na mesma época,começou a atuar na Editora Leviatã, como repórter e redator do jornal culturalhomônimo. Na editora, trabalhou como preparador de originais e revisor. Em1993, voltou ao jornalismo sindical, como assessor e repórter do jornal daAssociação dos Engenheiros Ferroviários. Continuou, porém, como free lancer naeditora e na revista, e ainda como redator da agência Conceito Comunicação ecorrespondente no Rio de Janeiro da ONG gaúcha Centro das Culturas Negras, umaorganização de combate ao racismo para a qual fez entrevistas compersonalidades negras. No fim de 1997, rumou para o marketing da BrasilSeguridade, subsidiária do Banco do Brasil para as áreas de seguro ecapitalização, onde foi editor do house-organ Poranduba.

Nomesmo ano, prestou concurso para a área de Comunicação Social do Senado, mas foichamado para a Câmara dos Deputados. Mudou-se para Brasília em 1998 ? cidade emque, paralelamente, retornou ao jornalismo sindical, atuando no Sindicato dosAuditores Fiscais da Receita (Unafisco). Na Câmara, começou como repórter do jornalinstitucional, cargo que desempenhou até 2003, até ser convidado para aassessoria de imprensa da presidência da instituição. No ano seguinte, voltouao jornal, como editor-assistente. Em 2005, migrou para a Coordenação deJornalismo, órgão de articulação jornalística dos veículos da Câmara. Atuoutrês anos como coordenador-adjunto, até assumir o cargo principal em setembrode 2008. Em dezembro de 2011, irá se transferir para a Rádio Câmara, para ocuparuma das chefias de reportagem da emissora.

Sempre pensou fazerCinema, optou pelo Jornalismo para atuar na área Cultural, mas acaboutrabalhando com Política. Adora redigir, passaria a vida pesquisando,escrevendo e revisando originais. Mas sua grande paixão é o futebol, se auto definecomo flamenguista, carioca e brasileiro. Nessa ordem.

 

Atualizado em novembro/2011 – Portal dos Jornalistas/ Brasília

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *