Carlos José Marques

Carlos José Marques nasceu em 13 de setembro de 1961, em Olinda (PE). Formou-se em Jornalismo pela Faculdade de Comunicação Hélio Alonso (Facha), no Rio de Janeiro (RJ).
 
No Rio, atuou como repórter e editor nas revistas Exame (SP) e Senhor (SP) e nos jornais Gazeta Mercantil (SP) e Tribuna da Imprensa (RJ). Teve, também, várias experiências corporativas na área de Comunicação Empresarial, entre elas na Telecomunicações do Estado do Rio de Janeiro (Telerj), na Associação Comercial do Rio de Janeiro e no Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (Sindilojas-Rio).
 
Mudou-se para São Paulo (SP) em 1991, a convite de Mino Carta, para assumir a editoria de Economia da revista IstoÉ, em abril de 1991. Dois anos depois, à frente da edição, participou da equipe que coordenou os trabalhos de reportagem da IstoÉ que levaram ao impeachment do presidente Fernando Collor. Atuou ainda como editor e repórter nas revistas Exame (SP) e Senhor (SP) e nos jornais Gazeta Mercantil (SP) e Tribuna da Imprensa (RJ).
 
Em 1996, concebeu o projeto-piloto de uma nova revista de Economia, que em dezembro daquele ano saiu com uma edição-teste para sentir a resposta de mercado. No início de setembro de 1997, a revista semanal IstoÉ Dinheiro (SP) teve sua estréia com mais de 70 páginas de anúncios pagos e uma venda de quase toda a tiragem de 60 mil exemplares. No ano seguinte ao lançamento, recebeu o Prêmio Homem de Comunicação do Ano, concedido pela Bolsa de Valores de São Paulo, pela BM&F e por várias entidades financeiras do País. A revista já arrebatou outros 23 prêmios por reportagem e como produto editorial.
 
Em 2004, percebendo o bom momento do agronegócio no Brasil, propôs o lançamento da revista mensal Dinheiro Rural (SP), que, de imediato, venceu dois prêmios: o Oscar do Nelore 2004, como Veículo de Comunicação do Ano, e o de Melhor Veículo de 2004, pela Associação dos Criadores de Cavalo Árabe.
 
Desde 2006 é diretor editorial do Grupo de Comunicação Três, comandando as redações das revistas IstoÉ, IstoÉDinheiro, Motor Show (SP), Menu (SP), Planeta (SP) e o anuário As Melhores e Maiores Empresas do Brasil (SP). Mantém, ainda, uma coluna política semanal nas revistas e nos sites IstoÉ e IstoÉ Dinheiro.
 
Participou, no final de 2014, da criação do Prêmio IstoÉ As Empresas +Conscientes, para homenagear corporações que impulsionam o novo modelo de desenvolvimento, baseado no capitalismo consciente.
 
Com a expertise adquirida para antecipar tendências, profere palestras sobre economia global e brasileira, cultura empresarial no País, a influência do governo e da política nos negócios, perspectivas setoriais, comportamento dos investimentos, dos indicadores financeiros e das políticas públicas e a experiência do parque fabril brasileiro.
 
No dia a dia, pratica tênis e gosta de esquiar. Acredita que o advento da internet mudou de ponta-cabeça a prática do Jornalismo, muitas vezes para pior: “Hoje, são raros os profissionais que gastam sola de sapato em busca da boa notícia, um fato lamentável. Na minha opinião, aqueles que se dispõem a manter a prática de ir onde a notícia está vão certamente conseguir se destacar da maioria. Nada, absolutamente nada, no Jornalismo substitui o contato direto entre fonte e entrevistador. É assim que a revista Dinheiro vem conseguindo seu diferencial”.
 
 
Atualizado em outubro de 2016
 
Fontes:
Extraído do livro Jornalistas Brasileiros – Quem é Quem no Jornalismo de Economia (Mega Brasil/Call Comunicações, 2005)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *