Antonio Temóteo

Antonio Temóteo de Queiroz Elias é formado em Jornalismo pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (UniCeub).
 
Atua no jornal Correio Braziliense (DF) desde 2010, tendo passado pelas editorias de Política e Cidades. Desde 2012 integra a equipe de Economia. Escreve também para o Blog do Vicente, alocado no portal do CZ.
 
Embora não seja propriamente um veterano na profissão, já é um campeão de premiações jornalísticas. Começou cedo, quando ainda frequentava as carteiras da UniCeub. Ficou em segundo lugar no Prêmio Jornalismo Científico do Distrito Federal 2010, realizado pela Fundação de Apoio a Pesquisa (FAP), na categoria Estudante de Jornalismo, com reportagem sobre a Empresa Brasileira de Hemoderivados e Biotecnologia (Hemobras). Venceu o Prêmio Andef de Jornalismo 2013, realizado pela Associação Nacional de Defesa Vegetal, na categoria Jornalismo-Jornal, com a série de reportagens Celeiro do Mundo, em parceria com Sílvio Ribas.
 
Junto com Vicente Nunes, Célia Perrone, Deco Bancillon, Diego Amorim, Luiz Ribeiro, Nívea Ribeiro, Rodolfo Costa, Rosana Hessel, Paulo Silva Pinto, Simone Kafruni e Vera Batista conquistou o Prêmio Esso de Jornalismo 2014, na categoria Informação Econômica, com a série de reportagens 20 anos do Real. Conquistou em 2015 o bicampeonato no prêmio e na categoria – mas já denominado Prêmio Exxonmobil de Jornalismo -, com a reportagem O Brasil cai na real, elaborada em conjunto com Vicente Nunes, Rosana Hessel, Deco Bancillon, Diego Amorim, Simone Kafruni e Ana Paula Lisboa, com o trabalho O Brasil cai na real.
 
Foi o vencedor do Prêmio Abrapp de Jornalismo 2015, organizado pela Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar, com a matéria Aposentadoria Emperrada. No mesmo ano levou o Prêmio Fenacon, na categoria Jornalismo Impresso, com a reportagem Quero ser pequeno, com Vicente Nunes e Diego Amorim.
 
Embora sem premiação, deu um furo em julho de 2015: viu e fotografou Jorge Paulo Lemann, o empresário que arquitetou a criação da InBev, gigante mundial das cervejas, sócio da 3G Capital, que detém marcas como Heinz, Burger King e Kraft. Lemann é considerado o homem mais rico do Brasil. Na foto ele aparecia barrado na entrada do Palácio do Planalto, ainda que tivesse uma visita agendada com a presidenta Dilma Rousseff. A falha: o nome do empresário não estava na relação mantida equipe de segurança do Palácio. O empresário de 75 anos teve de esperar um pouco e embarcar no elevador usado pelo público em geral. A foto mostrou o constrangimento da situação.
 
Ficou classificado em 2º lugar entre os +Premiados Jornalistas do Ano no Brasil pelo ranking J&Cia realizado em 2015.
 
Já venceu outro Prêmio Abrapp de Jornalismo em 2016, com a matéria Aposentadoria Tranquila.
 
 
Atualizado em setembro de 2016
 
Fontes:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *