André Plihal

André Plihal formou-se em Jornalismo pelas Fundação Armando Álvares Penteado (Faap/SP).
Começou a carreira como estagiário no Departamento de Esportes da rádio Bandeirantes (SP) em 1995, mas na prática atuava como produtor. Apesar de pouca experiência, mas com a ajuda de Cândido Garcia (1938-2003), que na época apresentava um programa de automobilismo, começou a produzir algumas reportagens na fonte da notícia, a rua. Era exatamente o empurrão que precisava para descobrir seu maior talento e logo ter seu trabalho reconhecido.
Em 1997 ainda fazendo reportagens para a rádio, a Bandeirantes inaugurou o Canal 21 (SP) e o convidou a fazer entradas diárias ao vivo no programa de Esportes. Em meados de 1998 o programa foi cancelado e ele saiu de vez da emissora paulista.
Em agosto desse mesmo ano foi contratado para produzir reportagens na Espn Brasil (SP). Desde então, cobriu três Copas do Mundo, três Olimpíadas, três Jogos Pan-Americanos, inúmeros jogos da Champions League, Libertadores da América e diversos campeonatos nacionais. Desde 2010 participa também da programação da rádio Estadão-Espn (SP). Mantém, ainda, um blog com seu nome no site da emissora, primeiramente alocado no portal Terra e agora no Estadão.com.br.
É coautor, com o biografado, do livro Maioridade penal: 18 anos de histórias inéditas da marca da cal (Panda Books, 2009), escrito em comemoração aos 18 anos de carreira de Rogério Ceni, o goleiro-artilheiro do São Paulo Futebol Clube. Como a parceria entre jornalista e futebolista deu certo, Plihal codirigiu, com Willy Biondani, e produção de Denise Gomes, o filme Rogério Ceni 100 Gols, lançado diretamente em DVD pela BossaNova Films, em parceria com o diário Lance!.
Em 2011, venceu o Prêmio Ford-Aceesp na categoria Repórter de TV por Assinatura.
Atualizado em junho de 2012
Fontes:
Jornalistas&Cia Sp756 (agosto/2010) e Sp804A (julho/2011)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *