Amauri Soares

Amauri Soares nasceu em Bauru (SP), em 18 de junho de 1966. É formado em Jornalismo pela Universidade do Estado de São Paulo (Unesp), em 1987.
Começou a carreira como estagiário da então TV Bauru (SP), hoje TV Tem, afiliada da Rede Globo. Na emissora atuou como repórter, editor, apresentador e chefe de redação em diversos telejornais. Em outubro de 1989, assumiu o cargo de editor executivo do Bom Dia São Paulo, na capital.
Tomou parte na equipe que implantou o novo jornalismo regional no Estado, a partir de junho de 1990. Foram criadas as duas edições do São Paulo Já ? programa de que foi editor-executivo ? e o SPTV. Deixou a Rede Globo em abril de 1991, partindo para o SBT (SP), onde participou da criação do telejornal Aqui Agora.
Retornou à Globo em outubro daquele ano, assumindo, no Rio de Janeiro, o cargo de chefe de redação da revista eletrônica Fantástico. Em 1992, voltou para São Paulo, onde montou uma sucursal do Fantástico. Saiu da emissora, novamente por curto período, em julho de 1992, para participar da campanha política do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).
Em março de 1993 foi designado para o cargo de editor executivo do Jornal da Globo, que passou a ser editado em São Paulo, tendo Lilian Witte Fibe como âncora e editora-chefe e correspondentes exclusivos em várias capitais e no exterior, além de comentaristas especializados. Foi um dos coordenadores da Copa do Mundo dos Estados Unidos 1994.
Depois da Copa, assumiu o posto de editor do Jornal Nacional em São Paulo, e, em seguida o de chefe de reportagem do jornalismo da emissora paulista. Em agosto de 1995, passou a ser editor-chefe do Jornal Nacional.
Em 1997, tornou-se diretor de Jornalismo da TV Globo paulista. Reformatou o telejornal SPTV, deu início a construção da nova sede da emissora, trouxe para a cidade a produção do Hoje e criou o Globo Rural. Em 1999, com Carlos Nascimento, criou a revista eletrônica Antena Paulista.
Assumiu uma das direções executivas da Central Globo de Jornalismo em meados de 2001, respondendo pela linha editorial das afiliadas e dos escritórios da rede em Londres e em Nova York, além de participar diretamente da produção dos principais programas jornalísticos da casa.
Mudou-se para Nova York em abril de 2002, ao assumir o posto de diretor da Globo Internacional. Ficou cinco anos no cargo, período em que lançou os programas Planeta Brasil e Brazilian Day. Lançou e assinou a direção-geral do DVD do Planeta Brasil, em setembro de 2006, reunindo os melhores momentos das duas primeiras temporadas do programa (2004 e 2005), que foi distribuído no Brasil e nos Estados Unidos.
Foi nomeado para o cargo de diretor de Projetos e Eventos Especiais da Rede Globo em 2007, retornando ao Rio de Janeiro. Com a nova missão, concluiu-se um longo processo de transição do Jornalismo, onde atuou por 15 anos, para a área de entretenimento da emissora.
Recebeu, em 2001, o Troféu Carlito Maia de Cidadania, na categoria Cidadão Ombudsman, por sua atuação na cobertura sobre a máfia dos fiscais. Foi eleito o Melhor Executivo de 2003 pelo Brazilian Online Awards, oferecido pela Comunidade Brasileira de Nova York e Nova Jersey. Em 2004, foi premiado como o Homem do Ano, segundo a Câmara do Comércio da Califórnia.
É casado com a jornalista Patrícia Poeta.
Atualizado em novembro de 2011.
Fontes:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *