Albino Castro

Albino Castro Freaza Filho nasceu em 1949, na Bahia.
 
Começou a carreira no jornal Correio da Manhã (RJ), passando depois pela redação de O Globo(RJ) e da Folha da Tarde (SP). Foi destacado por O Globo para trabalhar como correspondente em Madri (Espanha), onde viveu de 1975 a 1977, e depois em Roma (Itália), onde ficou por mais de uma década. No período, trabalhou também para a revista IstoÉ e o jornal Expresso, de Lisboa (Portugal) e atuava como freelancer para a Radiotelevisione Italiana (RAI). Estava no lugar certo e era o homem certo para participar da implantação e chefiar a redação do canal italiano da Telemontecarlo, braço televisivo da Rede Globo (RJ) na Europa nos anos 1980, que também tinha um canal em língua francesa. Assumiu o cargo em 1985, permanecendo nele até 1988, quando voltou ao Brasil.
 
Fixou-se em São Paulo, onde criou a agência Italy & Italy Apoio em Comunicação, em setembro de 1988. Ingressou no SBT (SP) no mesmo ano, onde foi diretor de Jornalismo até 1998, responsável, entre outros, pelo programa Aqui Agora. Dirigiu entre 1998 e 2001 o núcleo de tevê criado pela Gazeta Mercantil (SP). Foi também diretor de Jornalismo do Jornal da Gazeta, veiculado pela TV Gazeta (SP), produzido, na época, em parceria com a Gazeta Mercantil.
 
Foi, depois, para a TV Cultura (SP), ocupando o cargo de diretor de Jornalismo até abril de 2007. Voltou ao SBT e ao Aqui Agora em 2008. Editou, em 2012, os anuários Portugal: Presença no Brasil e Gourmet Internacional: A Cozinha dos Imigrantes no Brasil, lançados pela Plug Editora. Em julho de 2012, assinou contrato com a RedeTV! para dirigir o programa Manhã Maior, mas nem começou o trabalho, por achar que não conseguiria realizar lá o projeto que queria. Montou e dirigiu, em 2014, o núcleo de webTV da Prefeitura de São Paulo.
 
Em agosto de 2015 foi contratado pela Empresa Brasil de Comunicação (EBC) como assessor especial da Presidência, permanecendo na entidade até junho de 2016.
 
Participou do livro Os Meninos da Folha da Tarde: E como eles revolucionaram o jornalismo esportivo paulista (Porto de Ideias, 2011), que traz também depoimentos de Miguel Terra, Celso Brandão, Juarez Soares, Edgard Soares, Flávio Adauto, Hermínio Naddeo, Ítalo NevesNarciso James e Pio Pinheiro. Também é historiador, dedicando-se desde 2013 a escrever sobre o milenar calvário dos cristãos orientais (do Marrocos à Indonésia). A obra é fruto de uma pesquisa de mais de trinta anos.
 
Fez parte da Comissão de Premiação da 4ª edição do Prêmio Jornalistas&Cia/HSBC de Imprensa e Sustentabilidade, em 2013. Foi eleito para a suplência do Conselho Deliberativo da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) para o mandato 2015/2018.
 
Atua como diretor e coordenador de documentários pela  Italy & Italy, associado à Plug Editora e à produtora G-8.
 
 
Atualizado em setembro de 2016
 
Fontes:
Jornalistas&Cia – Edição 1.053
Livro Jornalistas Brasileiros – Quem é Quem no Jornalismo de Economia (Mega Brasil/Call Comunicações, 2005)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *