Alberto Cairo

Alberto Cairo, jornalista espanhol, é bacharel em Jornalismo (Universidade de Santiago de Compostela (Espanha) e um mestrado em Estudos da Sociedade da Informação da Universitat Oberta de Catalunya (Barcelona/Espanha).
 
Ensinou Informação Gráfica e Visualização da Escola de Comunicação da Universidade de Miami, a partir de janeiro de 2012 e ministra cursos em gráficos de informação e visualização, e está interessado na convergência entre o Visual Comunicação, Jornalismo e Ciências Cognitivas. Foi professor de jornalismo na Universidade de Carolina do Norte, em Chapel Hill (EUA).
 
Ele também é diretor do Programa de Visualização no Centro da UM para a Ciência Computacional.
 
Radicado no Brasil, Cairo tornou-se uma autoridade em infografia no País, particularmente no jornalismo impresso, experiência transportada para a web. Seu currículo profissional consta trabalhos para universidades, jornal, revistas, editoras.
 
Por um ano, ele foi o diretor de infográficos e multimídia da Editora Globo, onde atuou também como editor executivo da Revista Época e consultor interno para outros 12 títulos do grupo.
 
Na Espanha, Cairo liderou a criação do Departamento de Infográficos Interativos do jornal El Mundo, onde sua equipe ganhou, entre 2001 e 2005, mais prêmios Malofiej e Society for News Design (SND) em infográficos do que qualquer outra organização jornalística do mundo.
 
Professor e colaborador da seção Periodismo con Futuro, do jornal El País.
 
Alberto foi também professor no Master em Jornalismo Digital do IICS, em São Paulo. Ocupa atualmente a cadeira Knight em jornalismo visual, na Escola de Comunicação da Universidade de Miami.
 
Possui a graduação Cadeira Knight (em inglês se diz “Knight Chair”) em Comunicação Visual pela Universidade de Miami. A distinção o coloca na liderança do Jornalismo Visual do Centro Knight de Media Internacional para manter um relacionamento de ponta em profissões de desenvolvimento do jornalismo visual, promovendo projetos e experiências que irá incubar novas técnicas de comunicação visual e interativa e narrativa.
 
É autor dos livros Infografia 2.0: visualización interactiva de información en prensa (Alamut, Espanha, 2008) e A Arte Funcional: uma Introdução à Informação Gráfica e Visualização, publicado pela Peachpit Press, uma divisão da Pearson Education, em setembro de 2012. O livro é uma espécie de bíblia da visualização de dados. Ao explicar o nome do livro ao jornalista Plínio Bortolotti em entrevista diz que no título a A arte funcional, o importante é o adjetivo “funcional” ressalta pois infografia não é só arte, é uma ferramenta (cognitiva) para responder perguntas.
 
A exemplo dos trabalhos desenvolvidos por ele, em 2011 ele contextualizou a evolução do pedido de santidade para candidatos a santo brasileiro, da igreja católica. Mantém informações sobre a infografia em seu site.
 
Fevereiro de 2016 Alberto Cairo, lançou o seu novo livro The Truthful Art: Data, Charts and Maps for Communication (“A Arte Verdadeira: Dados, Tabelas e Mapas para Comunicação”, em tradução livre). O livro está disponível apenas em inglês.  Em The Truthful Art explica como trabalhar com dados, descobrir histórias por trás deles e como compartilhar essas informações com o mundo. As primeiras 40 páginas do livro estão disponíveis no site do autor.
 
Considerado um dos maiores nomes da Infografia no mundo, explica que “A credibilidade e prestígio que mantém são frutos de um trabalho que busca a notícia, e não apenas reage a ela”. Sobre a ética na infografia diz ele: ”Infografia é informação jornalística e tem de ser governada pelas mesmas regras éticas do Jornalismo”.
 
 
Atualizado em março/2016 – Portal dos Jornalistas
 
Fontes:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *