Geração dos 30 ganha protagonismo (ainda maior) na Folha

A Folha de S.Paulo anunciou nessa terça-feira (7/3) três mudanças estratégicas em postos de relevância do jornal: as nomeações de Daniela Lima, para o cargo de editora do Painel; de Giuliana Vallone, para o de secretária assistente de Redação da área de Edição; e de Matheus Magenta, para o de editor do núcleo de Cultura, com Ivan Finotti incorporando-se à equipe de repórteres da Secretaria de Redação. São mudanças que dão continuidade ao movimento de promover uma nova geração, a sub-40, a posições chave dentro do jornal, como de tempos em tempos a empresa faz, apostando em novos nomes, sem prejuízo de profissionais mais experientes em funções igualmente estratégicas. As mudanças anunciadas estão todas dentro dessa linha: Daniela e Matheus têm 31 anos e Giuliana, 30. Eles se juntam ao novo diretor da sucursal de Brasília, Leandro Colon, que tem 36; ao secretário de Redação Roberto Dias, que assumiu no ano passado e tem 38, sendo um dos braços direitos do editor executivo Sérgio Dávila (o outro é o Vinícius Mota, ambos ex-trainées do jornal); e a Uirá Machado, que acaba de assumir a Ilustríssima e tem 31.   No caso da Giuliana, vale ressaltar que ela ficou em evidência por ter sido baleada perto do olho, com bala de borracha, pela PM, quando cobria os protestos de junho de 2013. Virou personagem até de um documentário da própria Folha, em julho de 2013, feito por João Wainer. Agora, vai editar a mesma Primeira Página que um dia trouxe a foto dela ferida.