Faturamento das agências cai 1,2%, para R$ 2,5 bi em 2017

FSB mantém-se líder do Ranking

Com a presença de mais de 300 convidados, a Mega Brasil lançou em São Paulo nesta quarta-feira (16/5), no Centro de Convenções Rebouças, a edição 2018 do Anuário da Comunicação Corporativa, tendo entre seus destaques o desempenho e o ranking das agências de comunicação em 2017. Com base na Pesquisa Mega Brasil com as Agências de Comunicação, que registrou a participação de 244 das 1.500 agências existentes no mercado, o Instituto Corda – Rede de Projetos e Pesquisa projetou um faturamento global do segmento de R$ 2,5 bilhões, número que representa um recuo de 1,2% sobre 2016, quando a receita geral bateu em R$ 2,53 bilhões. Como a inflação em 2017 foi de 2,95% (IPCA-IBGE), a queda real da atividade superou 4%.

Ranking mostra FSB novamente na liderança

Das 244 agências que participaram da Pesquisa Mega Brasil, 114 tiveram seu faturamento publicado, sendo que em 12 delas a receita foi estimada pelos editores com base em indicadores de mercado. São 38 empresas no extrato superior ranking (faturamento anual acima de R$ 3.600.000) e 76 abaixo desse patamar.

> A liderança foi novamente da FSB Comunicação, com uma receita bruta de R$ 214.980.727 em 2017, cerca de R$ 32 milhões abaixo de 2016, mas ainda assim R$ 43 milhões à frente da segunda colocada, CDN/DDB, que faturou quase R$ 172 milhões em 2017 (contra R$ 168 milhões em 2016).

Confira a seguir as dez mais do mercado:

1º – FSB Comunicação – R$ 214.980.727

2º – CDN/DDB – R$ 171.970.189

3º – Grupo In Press – R$ 115.502.005

4º – Grupo TV1 – R$ 107.000.000 (estimativa)

5º – Máquina Cohn & Wolfe – R$ 80.250.000 (estimativa)

6º – Grupo Ideal – R$ 62.830.000 (estimativa)

7º – Weber Shandwick – R$ 55.000.000 (estimativa)

8º – MSLGroup – R$ 51.100.000 (estimativa)

9º – Ketchum – R$ 49.750.000 (estimativa)

10º – Edelman – R$ 44.057.672

O futuro sob a ótica do presente

Com foco no futuro da atividade, proposto pelo Conselho Editorial, o Anuário abriu caminho para investigar cinco temas que, imagina-se, estarão jogando de mão e dando as cartas dentro de alguns anos: stakeholders, reputação, diversidade, inteligência artificial/big data e agência do futuro.

Na exposição que fez durante o lançamento, o publisher Eduardo Ribeiro destacou o esforço em se enxergar com o olhar de hoje a comunicação do amanhã e ressaltou a qualidade da equipe escalada para a missão: “Reunimos um time altamente qualificado e experiente, com grande conhecimento dos temas investigados, e o resultado é um Anuário com muitos insights e apostas de como se darão e avançarão as transformações em curso na atividade. Não à toa, a chamada de capa dá o tom: Desculpem o transtorno, estamos em mutação – As transformações que impactam e impulsionam a Comunicação no Brasil”.

São 144 páginas, 3.500 exemplares, duas pesquisas exclusivas produzidas por Aberje (sobre compliance) e Cristina Panella (sobre avanço digital em ambiente analógico), além de um caderno dedicado aos indicadores econômicos.

O Anuário começará a ser vendido na próxima semana, ao preço de R$ 120 o exemplar. Interessados devem entrar em contato com a Mega Brasil a partir desta sexta-feira (18/5), pelo 11-56576-5600, ou enviar e-mail para Maria Eduarda, pelo mariadudasantana@megabrasil.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *