BBC Brasil denuncia falso fotógrafo da ONU

No último dia 1º/9 a BBC Brasil publicou reportagem denunciando ser falso que Eduardo Martins, suposto paulistano de 32 anos, é fotógrafo da Organização das Nações Unidas em campos de refugiados. Ele assim se apresentava em seu perfil no Instagram, onde tinha 127 mil seguidores. Descrevia seu cotidiano com grandiloquência heroica.

Segundo a BBC, “a história era de grudar os olhos na tela: um fotógrafo brasileiro, jovem, loiro e bonito, que havia superado abusos na infância e uma leucemia no início da vida adulta e se lançara às principais zonas de guerra do mundo, entre elas Iraque e Síria, para registrar o sofrimento humano. O resultado do trabalho eram imagens com alma, que poderiam estampar as páginas de qualquer publicação jornalística do mundo. O problema é que grande parte dessa história era mentira”.

A reportagem informa que em 7 de julho passado, a BBC Brasil publicou um texto apresentando fotos e vídeos que seriam de autoria dele. Mas, após a publicação do conteúdo, surgiram suspeitas não apenas sobre a autoria das imagens enviadas como também sobre a verdadeira identidade de Martins: “A BBC Brasil começou a investigar o caso há um mês e, pouco a pouco, os elementos de uma história construída por dois anos começaram a ruir. Diante das suspeitas e do risco de violação de direitos autorais, o conteúdo original foi retirado do ar. Pedimos desculpas a nossos leitores pelo engano. O caso servirá para reforçar nossos procedimentos de verificação”.

Perfil de Eduardo no Instagram transitava das ondas na Austrália ao fogo cruzado no Oriente Médio – Fotos: Reprodução/Instagram

Assinam a reportagem Mariana Sanches, Natasha Ribeiro e Luis Barrucho, da BBC Brasil em São Paulo, Beirute e Londres, com a colaboração de Flávia Milhorance, da BBC Brasil em Londres, e Mariana Alvim e Leandro Machado, da BBC Brasil em São Paulo

No fim de agosto, alertado de que circulava a suspeita de que fosse fake, o suposto fotógrafo deletou sua página no Instagram e anunciou, por número também já apagado do WhatsApp, que desapareceria, sem que que a reportagem pudesse descobrir sua real identidade ou se é ele mesmo o loiro retratado nas fotos.

Publicidade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *