As preciosidades do IMB

Assis Ângelo

Em 1951, Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira compuseram Sivuca no Baião, que tem apenas uma gravação até hoje: do próprio Sivuca. Esse disco está no acervo do Instituto Memória Brasil. Nele também há vários LPs que esse mestre da sanfona gravou na França, por exemplo.

Nascido Severino Dias de Oliveira, Sivuca foi um dos maiores e mais sensíveis sanfoneiros que o Brasil já teve. Ele nasceu em Itabaiana, na Paraíba, e ganhou o mundo já no começo dos anos de 1950. Esteve ausente do Brasil por cerca de 13 anos. Morou nos Estados Unidos, em Portugal e no Japão, onde foi professor de violão. Gravou muitos discos e participou de centenas de espetáculos e de discos de artistas como Paul Simon e Art Garfunkel. Morreu em 14 de dezembro de 2016.

 

JCia está divulgando as preciosidades do acervo do Instituto Memória Brasil, o maior no gênero da cultura popular em mãos de particular no País, porque Assis Ângelo, um dos maiores estudiosos do tema, com vários livros publicados sobre o tema, decidiu pô-lo à venda. Cego desde 2013 por causa de descolamento das retinas, não tem mais condições físicas e financeiras de manter o material, que começou a reunir há mais de 40 anos. São cerca de 150 mil itens, entre discos de todos os formatos, fotos, partituras, folhetos de cordel, livros, fitas cassete e MDs.

Contatos pelos institutomemoriabrasil@gmail.com, www.institutomemoriabrasil.org.br, http://assisangelo.blogspot.com, 11-3661-4561 e 11-985-490-333.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *