Adoniran Barbosa

Adoniran Barbosa

O paulista de Valinhos Adoniran Barbosa, nascido João Rubinato (26/10/1910-23/11/1982), o mais amado poeta musical do povo paulistano, começou tarde a carreira musical, compondo e cantando. Primeiro imitando Noel Rosa, seu ídolo, em programas de calouros e depois como humorista e ator em filmes de Mazzaropi. Participou da obra-prima O Cangaceiro (1953), de Lima Barreto, e de novelas, mas não foi muito longe. Chegou a gravar uma dezena de músicas, de sua autoria, em discos de 78 rpm, mas sem sucesso.

No acervo do Instituto Memória Brasil está um desses discos, raríssimos, com o samba Saudade da Maloca, gravado nos estúdios da extinta Continental pelo próprio autor, em 27 de julho de 1951. Essa música entrou para a história da MPB depois que o grupo Demônios da Garoa a gravou com o nome por todos hoje conhecido, Saudosa Maloca.

JCia está divulgando as preciosidades do acervo do Instituto Memória Brasil, o maior no gênero da cultura popular em mãos de particular no País, porque Assis Ângelo, um dos maiores estudiosos do tema, com vários livros publicados sobre o tema, decidiu pô-lo à venda. Cego desde 2013 por causa de descolamento das retinas, não tem mais condições físicas e financeiras de manter o material, que começou a reunir há mais de 40 anos. São cerca de 150 mil itens, entre discos de todos os formatos, fotos, partituras, folhetos de cordel, livros, fitas cassete e MDs.

Contatos pelos institutomemoriabrasil@gmail.com, www.institutomemoriabrasil.org.br, http://assisangelo.blogspot.com,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *